Aikido Policial


Sobre o Takepol

Aplicações do BUDO dos SAMURAIS no Segmento Policial

A escalada da violência tem levado as forças de segurança a adotarem táticas de abordagem que, em muitos casos, podem causar lesões físicas e constrangimento moral produzindo danos irreparáveis às pessoas.

Ao mesmo tempo, as entidades de defesa dos direitos humanos, a imprensa e a população de maneira geral, têm exigido de nossas forças de segurança uma postura menos truculenta no lidar com suspeitos e no patrulhamento diário das ruas. Isto coloca os agentes de segurança diante de sérios dilemas, tais como:

  • Como zelar pela segurança da comunidade sem entrar em choque com ela?

  • Como realizar um patrulhamento eficaz sem colocar em risco a própria vida, a dos cidadãos comuns e a do suspeito?

  • Como lidar com esta onda de violência sem se nivelar por baixo na questão ética e moral?

  • Como resgatar a aura de respeito das agências policiais junto à comunidade?

Historicamente, se interpretava que o cidadão considerado suspeito, ou em desvio, que cometia um delito, infringindo a Lei, deveria ser tratado com um meliante, o que justificava o aprisionamento com golpes e técnicas traumáticas provocando lesões graves na pessoa detida.

Hoje este tipo de conduta, além de ir contra os direitos humanos internacionalmente assegurados, pode incitar ações em virtude de delitos ou atos ilegais tipificados nos Códigos Civis (ações indenizatórias por perdas e danos morais) e Penal (Crime de lesão corporal, constrangimento ilegal e outros) denegrindo a imagem das agências de segurança.

Visando fornecer um solução para os profisionais de segurança que efetivamente atenda às necessidades reais de nossas agências e entidades, nasce o TAKEPOL, curso indicado p/a Profissionais de Segurança, que necessitem aprisionar pessoas sem causar lesões corporais. O curso combina as modernas tática policiais com as técnicas de defesa dos antigos Samurais do Japão.

TAKEPOL

“Eficiência Sem Violência”

JUSTIFICATIVA

Na atualidade, a sociedade não mais admite a utilização abusiva da força e o emprego indiscriminado do armamento letal. Diante disto, é imprecídivel que o agente de segurança esteja preparado para enfrentar as diversidades da sua profissão, priorizando a segurança dos cidadãos, a sua própria e a do infrator.

Diante deste novo conceito de segurança, o TAKEPOL se torna ferramenta de capacitação de profissionais de segurança pública e/ou privada através da transmissão de conhecimentos teóricos/ técnicos e táticos associados a filosofia de defesa dos antigos SAMURAIS, possibilitando um melhor controle do uso da força e a substituição, sempre que possível, dos meios letais por técnicas defensivas.


OBJETIVO


Preparar o Profissional de Segurança, que possua ou não conhecimento prévio de defesa pessoal ou artes marciais, para que possa defender-se adequadamente de possíveis situações de conflito, de maneira simples, com o emprego de força legal e necessária, de forma proporcional e em harmonia com a sociedade, preservando os Direitos do cidadãos e garantindo sua integridade física.

O TAKEPOL foi desenvolvido para que permitisse ao praticante, num curto espaço de tempo, atingir as capacidades operacionais nas habilidades e destrezas das técnicas de defesa pessoal, controle e imobilização, permitindo o domínio e translado de um agressor ou suspeito, sem causar-lhe dano físico ou moral desnecessário.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

  • Instruir os profissionais de segurança com relação aos aspectos legais para o uso de algemas, bem como suas técnicas de manuseio e manutenção;
  • Capacitar os profissionais de segurança pública a empregar técnicas de dissuasão, através da verbalização durante as abordagens;
  • Transmitir técnicas de proteção de armamento curto e longo, bem como o posicionamento tático dos profissionais de segurança pública durante sua aplicação.
  • Demonstrar as técnicas de desarme de armas brancas e/ou de fogo, além de objetos contundentes.
  • Transmitir técnicas de operador de tonfa policial e bastão retrátil;
  • Transmitir técnicas de rolamento tático portando armamento curto e longo;
  • Instruir os agentes com relação ao controle de cano de armamento curto e longo bem como o posicionamento e giros estacionário para disparos;
  • Formação de time tático e equipe de operacionais em eventos;
  • Transmitir técnica Básicas de lanterna tática (low light).


 

ESTRUTURA CURRICULAR

img17

O Curso TAKEPOL está alicerceado em 04 Módulos, conforme quadro abaixo, abrangendo uma capacitação básica, voltada para a sistemática repetição dos exercícios, empregadas contra as agressões mais comuns, e a capacitação específica, destinada ao aprofundamento dos métodos utilizados, conferindo ao instruendo no Módulo – IV um maior grau de afinamento, precisão e força, qualificando-o como instrutor, estando este habilitado como propagador do referido curso.

MÓDULOS

    • MÓDULO I – Capacitação BÁSICA de Imobilização e Algemação;
    • MÓDULO II – Capacitação AVANÇADA de Imobilização e Algemção;
    • MÓDULO III – Algemação Tática e Condução;
    • MÓDULO IV – Formação de Instrutores.

No Brasil os Módulos foram avaliados por uma junta de profissionais atuante nas áreas de segurança e instrução policial, comprovando sua eficiência e atestando sua integridade ética, considerando-o aplicável, sem ferir os aspectos da Legislação Brasileira quanto ao uso de força e os aspectos da Medicina Legal que envolvem golpes traumáticos que podem responsabilizar os Profissionais de Segurança.

TAKEPOL

Sobre o Exame de Proficiência e a HABILITAÇÃO

“O que se pratica no treinamento

É o que se demonstra em situação real”

Considerando a máxima, a Confederação Brasileira de Aikido – BRAZIL AIKIKAI, não comunga do pensamento comum, de que um individuo, em um final de semana, venha há se tornar um autêntico artista marcial, apto a enfrentar um meliante em situação real.

Se tal fato fosse digno de veracidade, não seria necessário à dedicação de anos, ao estudo e treinamento de uma modalidade marcial, para se tornar um Faixa Preta.

Cada Módulo fornecerá as informações necessárias ao Instruendo, porém no que tange a “Aplicação Efetiva” das técnicas de Defesa Pessoal e Imobilização, para uma eficiente aplicação no dia-a-dia, consideramos que é necessário um treinamento integrado e continuo, para absorção dos conhecimentos ministrados, tornando assim as ações do Profissional de Segurança automáticas e condizentes com sua rotina de trabalho.

Tal treinamento terá prazo estimado de 06 meses, ou antes, dependendo da condição própria de cada Instruendo. Uma vez realizado os testes de Proficiência, o Instruendo terá o certificado, correspondente ao Módulo avaliado, oficializado em campo próprio, concedendo a este HABILITAÇÃO necessária para realização do Módulo posterior.

Tal método tem por fim estimular os Profissional de Segurança ao continuo treinamento, pois somente assim, poderemos alcançar a excelência em nossas ações.

“Quem recebe a verdade com resignação nunca terá que sacar à sua espada afoitamente. Purifique seu coração e o espírito através do treinamento diário para agrupar os antagonismos dentro de um só principio. É este o caminho do guerreiro”.

O-Sensei Morihei Ueshiba – Fundador do Aikido

HABILITAÇÃO

O Exame de Habilitação será feito pelo praticante após período de treinamento prático/ repetitivo das técnicas de cada  Módulo, podendo ser realizado nas principais cidades do Brasil, em locais devidamente credenciados.

Programação – MÓDULO I

img1

O curso TAKEPOL: “Eficiência Sem Violência”;

MÓDULO I – Capacitação BÁSICA de Defesa Pessoal;

  • Aspectos éticos da atuação do Agente de Segurança;
  • Aspectos Legais quanto ao uso de força e de Algemas;
  • Aspectos da Medicina Legal (Corpo delito) que envolvem golpes traumáticos;
  • Análise de Situações de Conflito e Gerenciamento de Crise;
  • Estratégias e dinâmicas para potencialização do trato com suspeitos;
  • A Biomecânica dos pontos fortes e fracos do corpo humano;
  • Pontos de dor e alavancas mecânicas para contenção/ condução;
  • Esquivas e movimentação instintiva (Distanciamento Vital);
  • Técnicas para execução de Rolamento e quedas com segurança;
  • Técnicas contra Agarramento e gravatas do Agente de Segurança;
  • Técnicas de defesa/ desarme de objetos contundentes;
  • Técnicas de defesa de golpes traumáticos (Socos e chutes);
  • Procedimento para  realização de Busca e Revista pessoal;
  • Procedimento para  realização de Condução sem uso de Algemas ;
  • Procedimento para  colocação de Algemas e Condução de preso;
  • Introdução ao Módulo II – Operador de Tonfa Policial e Bastão Retrátil;
  • Introdução ao Módulo II – Defesa/ desarme de Objeto Perfu cortante;
  • Introdução ao Módulo II – Defesa/ desarme de Arma de Fogo em contato.

HABILITAÇÃO

O Exame de Habilitação será feito pelo praticante após período de treinamento prático/ repetitivo das técnicas de cada  Módulo, podendo ser realizado nas principais cidades do Brasil, em locais devidamente credenciados.


Programação – MÓDULO II

img13
  • Revisão dos conceitos ministrados no MÓDULO I – Capacitação BÁSICA;
  • Sobre o MÓDULO II – Capacitação AVANÇADA de Defesa Pessoal;
  • Técnicas para execução de rolamentos com armamento (curto e longo);
  • Aprimoramento das Técnicas de defesa/ desarme de objetos contundentes;
  • Aprimoramento das Técnicas de defesa de golpes traumáticos (Socos e chutes);
  • Emprego da técnica de luxação p/a contenção de agressor de grande porte;
  • Correto emprego da técnica de estrangulamento p/a contenção;
  • Aprimoramento do procedimento de Busca e Revista Pessoal;
  • Aprimoramento do procedimento de Condução sem uso de Algemas;
  • Aprimoramento do procedimento de Algemação e Condução de Preso;
  • Técnicas para defesa/  desarme de Objetos Perfu Cortantes (Arma branca);
  • Técnicas para desarme de Arma de Fogo em contato (Armamento curto);
  • Técnica de controle de cano (Armamento curto);
  • Técnicas Básicas de Operador de Tonfa Policial;
  • Técnicas Básicas de Operador de Bastão Retrátil.

HABILITAÇÃO

O Exame de Habilitação será feito pelo praticante após período de treinamento prático/ repetitivo das técnicas de cada  Módulo, podendo ser realizado nas principais cidades do Brasil, em locais devidamente credenciados.


Programação – MÓDULO III

img15


  • Revisão dos conceitos ministrados no MÓDULO II – Capacitação AVANÇADA;
  • Sobre o MÓDULO III – ALGEMAÇÃO Tática e Condução;
  • Formação de Time Tático de Imobilização;
  • Posicionamento tático do Operacional de apoio;
  • Deslocamento em multidão com indivíduo imobilizado;
  • Técnicas para desarme de Arma de Fogo em contato (Curto e  Longo);
  • Posicionamento de Tiro e proteção de Armamento (Curto e longo);
  • Aprimoramento da Técnica de controle de cano (Curto e  Longo);
  • Aprimoramento dos giros estacionários com armamento;
  • Técnicas de abordagem a pessoas (verbalização e impostação da voz);
  • Procedimentos para realização de Busca e Revista pessoal em varias situações;
  • Procedimentos para realização de Condução sem uso de algemas;
  • Procedimentos para abertura de Algemas sem chaves;
  • Procedimentos para Algemação de Pé (com e sem anteparo);
  • Procedimentos para Algemação Ajoelhado (com e sem anteparo);
  • Procedimentos para Algemação no Solo;
  • Procedimentos para Algemação em Adentramento;
  • Procedimentos para Algemação frontal (Escolta Prisional);
  • Procedimentos para passagem de Algema para frente  (Escolta Prisional);
  • Procedimentos para Algemação com Flexcuff e outros meios alternativos;
  • Procedimento de Extração de Veículo (com e sem anteparo);
  • Procedimento para Desmonte Motocicleta.

HABILITAÇÃO:

O Exame de Habilitação será feito pelo praticante após período de treinamento prático/ repetitivo das técnicas de cada  Módulo, podendo ser realizado nas principais cidades do Brasil, em locais devidamente credenciados.

img14


  • Revisão dos conceitos ministrados no MÓD. III – ALGEMAÇÃO Tática e Condução;
  • Sobre o MÓDULO IV – TÁTICO OPERACIONAL e Formação de Intrutores;
  • Conceito e Formação de Equipe Tática;
  • Deslocamento de Equipe Tática;
  • Tomada de posição de tiro da Equipe Tática;
  • Progressão e Regressão com cobertura;
  • Abordagem a veículos e a edificações;
  • Transposição de obstáculos;
  • Utilização do Escudo;
  • Entrada Dinamica e silenciosa;
  • Utilização da Lanterna Tática em Baixa Luminosidade (low light);
  • Resgate e socorro em ambiente hostil.

HABILITAÇÃO DE INSTRUTORES:

Demonstrar comprovada habilidade técnica nos Módulos anteriores; Demonstrar ser capaz de se defender de uma pessoa fisicamente mais forte sem grandes conhecimentos de luta; Demonstrar ser capaz de defender contra armas brancas e armas de fogo; Demonstrar estar razoavelmente tranqüilo em situações de ameaças físicas e/ou sobre pressão psicológica; Demonstrar ser um comunicador eficiente (sem se valer de gírias), demonstrando competência ao falar em público; Ser capaz de receber ofensas e críticas sem se alterar exageradamente e ainda assim colocar seu ponto de vista sem entrar em conflito com o interlocutor; Demonstrar postura (tom e impostação da voz), capacidade de liderança, zelo e cuidado com sua aparência em todos os sentidos e ações; Participar de freqüentes reciclagens e estar sempre buscando novos conhecimentos; Compromisso de não alterar as premissas técnicas do curso de forma dissociada dos Instrutores


Aspectos da Legislação Brasileira quanto ao uso de força

por yamadojo

Promoção do aprisionamento de  suspeitos ou cidadãos em desvio sem lhes acarretar danos de natureza moral ou  física. Execução da função policial sem infringir os direitos humanos  internacionalmente assegurados, mantendo a mesma eficiência física ao promover  o aprisionamento de forma a impedir a fuga ou o revide do suspeito/criminoso.

Aspectos da Medicina Legal que envolvem golpes traumáticos causados por policiais e agentes de segurança

Promoção do cumprimento do dever policial, sem o uso da violência, com eficiência, e com total proteção dos direitos, tanto do agente quanto do aprisionado.

Artigo 129 do Código Penal
Brasileiro

O referido artigo do Código Penal trata do Crime contra a vida de Lesão Corporal, sendo necessário algumas conceituações jurídicas para entendermos melhor a questão.

  • Crime: é o ato antijurídico tipificado por lei, que prescreve uma pena p/a quem violá-lo. É a ação ou omissão, imputável a uma pessoa, lesiva e perigosa a interesse penal protegido em lei.
  • Lesão corporal: Conforme as conseqüências, os que afetem a integridade anatômica, fisiológica ou psíquica. Participação em Rixa, salvo se para separar contendores.
  • Não há crime: quando em estado de necessidade, em legitima defesa ou em estrito cumprimento de dever legal ou exercício regular de direito. Estado de necessidade: quem pratica o fato p/a salvar-se de perigo atual, que ñ provocou, nem podia de outro modo evitar, direito próprio ou alheio, cujo sacrifício nas circunstancias ñ era razoável exigir-se.
  • Legitima defesa: quem usando moderadamente de meios necessários, repele injusta agressão, atual ou iminente, a direito seu ou de outrem

 

Art.129 – Lesão Corporal:
Ofender a integridade corporal ou saúde de outrem: Pena – detenção, de 3 (três)  meses a 1 (um) ano.
Lesão corporal grave – Reclusão de 1 a 5 anos, se resulta  incapacidade de 30 dias, perigo a vida, debilidade permanente ou aceleração de
parto. Reclusão de 2 a 8 anos, se resulta incapacidade permanente p/a trabalho,  enfermidade incurável, perda ou inutilização  de membro, deformação ou aborto.

Lesão corporal seguida de morte – reclusão de 4 a 12 anos, se evidenciam que  o agente ñ quis o resultado. Diminui-se a pena caso o agente comete o crime por  motivo de relevante valor social ou moral, sob influência de violenta emoção  provocada por ato injusto, o juiz poderá reduzir de 1/6 a 1/3. Não sendo grave  as lesões o juiz poderá substituir a pena por multa se ocorrer uma das  hipóteses anteriores ou se as lesões forem recíprocas.
Lesão corporal culposa – detenção de 2 meses a 1 ano. Aumenta-se a  pena em 1/3 se houver imprudência, imperícia ou negligência.


Instrutor WASHINGTON FONSECA BORGES

por yamadojo

CURRICULUM VITAE
Três Pontas/ 2011.

WASHINGTON FONSECA BORGES

DN 25/04/1976 – Casado
RG M-7.274.649 SSP/MG – CPF 948.476.066-04
MASP 1.192.685-4 (SEDS/MG)
Tel. (35) 3266.1153 – Cel. (35) 9958.4847
E-mail takepol@bol.com.br

Sites: www.gmvarginha.com.br, www.aikikai.com.br, www.aikikai.org.br


ATUAÇÃO PROFISSIONAL

Diretor Técnico do Curso TAKEPOL da Confederação Brasileira de Aikido BRAZIL AIKIKAI
Chefe da Coordenadoria de Segurança da Cadeia Pública de Três Pontas MG (Policia Civil)
Instrutor de Defesa Pessoal Policial da Guarda Municipal de Varginha MG (GM-VG)
Instrutor de Aikido do Dojo Yama Bushi de Três Pontas MG (Instituto Takemussu)
Sócio Administrativo da Academia M3 Fit e M3 Top de Três Pontas MG
Sócio Administrativo da Empresa Phenix Fitness Com.ltda.

HISTÓRICO PROFISSIONAL

Sistema Prisional
Servidor contratado da SEDS/SUAPI – Secretaria de Estado de Defesa Social e Subsecretaria de Administração Prisional do Estado de Minas Gerais; Agente de Segurança Penitenciário lotado na PTC – Penitenciaria Regional de Três Corações MG (2008); Operacional do GIT – Grupamento de Intervenções Táticas (2008); Coordenador de Treinamento Operacional da EFAP – Escola de Formação e Aperfeiçoamento do Sistema Prisional e Socioeducativo (2008); Coordenador de Segurança e Chefe da Guarda Penitenciaria da PTC (2009); Diretor Adjunto do Presídio de Lavras MG (2010); Diretor Geral do Presídio de Lavras MG (2010); Diretor de Apoio do Presídio de Varginha MG (2010); Chefe da Coordenadoria de Segurança da CPTP – Cadeia Pública de Três Pontas MG (Policia Civil – 2011); indicado pelo Diretor Regional da SUAPI para assunção do Presídio de Três Pontas em junho de 2011 como Diretor Geral.

Instrutor Policial
2000 ASP’s – Agentes de Segurança Penitenciários formados e/ou reciclados no Sul de Minas (EFAP 2008-2010); 120 Guardas Municipais da GM de Varginha MG capacitados desde sua criação (2005) com instruções semanais interruptas e mais de 12.000 abordagens com absoluto sucesso; Instrutor de Imobilização e Algemação do TBO/2011 – Treinamento Básico Operacional da GM de Varginha MG (1º Treinamento que abrangerá todas as GM’s do Sul de Minas em 2011); Dentre outros trabalhos.

Instrutor de AIKIDO
Divulgador da nobre arte no sul de Minas desde 1998.

REFERÊNCIAS

Sistema Prisional
Tel. (35) 3234.2185 – Dr. Leonardo Brocaneli Fagundes (Diretor Regional da SUAPI)
Tel. (35) 3223.3000 – Dr. Samir da Silva Direni (Diretor Geral do Presídio de Varginha MG)
Policia Civil
Tel. (35) 3265.0200 – Bel. João Pedro da Silva Filho (Delegado de Policia – Geral)
Tel. (35) 3265.0349 – Bel. Rodrigo Tiago Bartoli (Delegado de Policia)

Guarda Municipal
Tel. (35) 3690.2714 – Dr. Guilherme Tadeu Ramos Maia (Diretor Administrativo da GM VG)

Confederação Brasileira de Aikido BRAZIL AIKIKAI e Instituto Takemussu
Tel. (11) 2275.6022 – Prof. (Mestre de Aikido) Wagner Bull (Líder do instituto Takemussu)

Academia M3 e Phenix Fitness Com.ltda.
Tel. (35) 3266.1018 – Prof. Marco Antônio Borges (Diretor Administrativo)

FORMAÇÃO

Acadêmica
Psicologia UNINCOR Três Corações MG (2001)

Instrutor Policial
TAKEMUSSU POLICIAL 2001 – Prof. (Shihan – Mestre de Aikido) Nelson Requena – líder do Aikido na Venezuela, Instrutor da Academia de Polícia de Chacao – Caracas.

Instrutor de AIKIDO
AIKIDO YUDANSHA (Faixa preta em 2001 – TAKEMUSSU AIKI) – Prof. (Shihan – Mestre de Aikido) Sensei Wagner Bull – Presidente da Confederação Brasileira de Aikido – BRAZIL AIKIKAI e líder do Instituto Takemussu.

TREINAMENTOS E CURSOS REALIZADOS

Área Acadêmica: Psicologia, Psiquiatria, Sociologia, Filosofia e outros;
Artes Marciais/ Defesa Pessoal: Mestres da América do Sul e do Brasil, Japão, Europa e EUA;
Direito: Administrativo, Constitucional, Penal e Processual Penal, CTB,LEP e REDIPRI;
TONFA PRISIONAL: Operador de Tonfa Prisional, Ordem Unida e TFM – Treinamento Físico Militar (COPE – Comando de Operações Penitenciarias Especiais – Padrão EFAP);
Direitos Humanos: Promotor de Direitos Humanos (24º Btm.PM de MG Turno 01/2005)
Work Shop: Técnicas e Táticas p/a Grupos de Operações Especiais, Técnicas de Algemação e Condução, Técnicas de saque rápido com P.40, dentre outros (GOE/SP Ribeirão Preto 2008);
Ordem Unida e TFM – Treinamento Físico Militar: GM de Varginha MG;
ARMAMENTOS: Manutenção e manuseio armamento de fogo (letal e menos letal – Cal. 12, P.40, PT.380, 5.66, FAMAE.40, M.600, dispersivos, granadas e outros);
Rappel: Preparatório de Corda (EsSA – Escola de Sargento das Armas Três Corações MG)
Intervenção Prisional: COPE – Padrão EFAP 2008/2009 e 2010 Minas (parceira PTC/EsSA);
GETAP: Grupo de Escolta Tática Prisional (COPE – Padrão EFAP);
Montanha: 11 BIMth São João Del Rei MG Turno 08/2008;
CATI SWAT: Imobilizações Táticas;
Dentre outros.

CONSIDERAÇÕES

Este currículo descreve habilidades de trabalho de forma sintetizada a fim de evitar um documento extenso, para informações mais completas recomenda-se uma visita pessoal do profissional.

Cordialmente
WASHINGTON FONSECA BORGES

Combate com Faca (01)

Combate com Faca (02)

Posicionamento de Tiro, Controle de Cano e giros Estacionários

Operador de Tonfa Policial (PR.24 ou BP.60)

Operador de Bastão Retrátil (ASP.50)

Condução de Preso com Tonfa (Sist. Prisional)



Contatos, solicitações de Cursos

Fone:  (011) 2577 5069

e-mail: secretaria.brazil@aikikai.com.br

 
AULAS DE AIKIDO TRADICIONAL EM CURITIBA
ACADEMIA DE AIKIDO RECONHECIDA PELO HOMBU DOJO - AIKIKAI JAPÃO

www.aikikai.com.br
Aikidojo Curitiba - Brazil Aikikai
Rua Saldanha Marinho, n 1110 (Espaço Clorofila) - Centro - Curitiba/PR
Facebook Aikidojo Curitiba

  Site Map